MENU FECHAR

Museo de la bicicleta Montevideo. Un viaje a los orígenes.

Museo de la bicicleta Montevideo

Tudo começou pelo amor aos pedais mais maravilhosos dos últimos séculos… Não há dúvidas que as bicicletas foram e serão uma das maiores invenções de todos os tempos, pela funcionalidade e impacto que gerou tanto para o século XIX e XX, quanto pelo charminho que nos proporciona. E cá entre nós que la bici es un vehículo con la versatilidad necesaria para adaptarse a las circunstancias de cada momento...

Com relação à sua origem… Há um dilema sobre o papel promissor de Leonardo Da Vinci, já que foram encontrados em seus inventos muitos rascunhos de uma bicicleta perfeita para a circulação. Infelizmente por essa Da Vince não esperava, já que a fama ficou mesmo para o ferreiro francês, em 1855, especialista em carruagens, Pierre Michaux, considerado o inventor do veículo e por isso que, em 1878, no Reino Unido, ela ganhou o estatus de  “carruagem” e passou a ter direito de circulação livre nas ruas.

Com sua belíssima atuação, ela vem se adaptando às mudanças de tempos em tempos e se adequando a cada sociedade e estilo em vigor, transmitindo sua essência e funcionalidade, estabelecendo uma relação com a mobilidade, urbanismo e mudanças sociais e ambientais.

Em Montevideo, há uma rota muito exótica que proporciona aos amantes bicicletários explorar e ter contato com os diversos formatos das bici, os contextos aos quais foram produzidas e o impacto gerado no momento em vigor, se chama Museo de la Bicicleta, criado em dezembro de 2018, pelo apaixonado de las bicis — Carlitos Yapor— pensador e criador de um local recheado de requinte e pelo dom de tele transportar para cada geração um contato direto com os antigos acessórios que nos ambientam para um encontro com a memória.

O Museo de la Bicicleta funciona em uma casa laboratório no bairro do Prado onde é possível de encontrar desde antigos faróis, até acessórios raros; como maquinários.  São inúmeras relíquias que foram doadas por amigos, familiares para transformar o espaço em uma obra de arte, já que 80% das bicicletas estão em estado original devido a ser uma casa taller onde é possível de criar e pensar em novas reconstruções para oferecer mais autonomia à rodagem.

Em uma entrevista, Carlito revelou que “hago reciclajes y personalizaciones. Algunos me dicen que compraron una bici y que la quieren hacer a su manera. De ahí sale algo que disfruto muchísimo y me da libertad en el proceso creativo, porque la restauración es estricta y encasillada, y en este caso despliego mi lado artístico”.

Há um convite também para os universos transcendentais do local, esteticamente pensando, já que seus inúmeros elementos, ali, muito bem posicionados, como pôsteres antigos, licores, uma bateria, com uma iluminação muito propícia para gerar um show intimista que parece de rodagem fílmica. Eu adorei e aproveitei para fazer fotinhas lindas.

Atualmente, o museu abre uma vez por mês para uma visitação guiada onde os convidados são avisados pela conta do Instagram. Vale muito a pena!

El Museo de la Bicicleta está ubicado en Millán 4322, esquina Instrucciones.